Amigurumi em Crochet

Olá a todos! Hoje venho falar-vos do Amigurumi. Trata-se de uma técnica japonesa que consiste essencialmente em fazer pequenos bonequinhos, com enchimento, usando as técnica de crochet e tricot. Em particular, hoje iremos explorar o amigurumi em crochet. A primeira vez que vi um bonequinho de amigurumi feito em crochet, nem pensei em analisar o esquema por achar que deveria ser muito complexo. Mas, parando uns minutos para analisar um esquema de perto, pude perceber que não só era bastante simples como até é óptimo para quem ainda está a começar a praticar crochet. O amigurumi em crochet consiste, basicamente, em crochet circular (em espiral), em pontos baixos, em aumentos e diminuições. Conhecendo estes passos do crochet, rapidamente fará o seu primeiro bonequinho amigurumi.

Normalmente, tudo começa com um anel mágico (ou um anel de correntes – sendo este menos usado por ser mais difícil ajustar o início do trabalho). Dentro deste anel irão começar a ser feitas as carreiras de ponto baixo que irão progredir em espiral. NOTA: o primeiro ponto não conta!

No amigurumi, o auxílio de um marcador é quase indispensável para poder marcar o início de cada carreira (uma vez que com um trabalho em espiral é muito fácil nos perdermos!).

Se não tiver um marcador de plástico (ou similar), pode sempre ir deixando um “rasto de linha” de uma cor contrastante, fazendo-a passar por baixo de cada ponto baixo que representa o começo de uma nova carreira (este último pode até ser mais prático se tiver que desmanchar a sua peça).

Os aumentos e as diminuições também vão sendo distribuídos ao longo das carreiras, de acordo com o objectivo do trabalho (ex: para fazer um esfera, começamos por aumentar, depois do anel mágico, e depois teremos que começar a diminuir para poder fechar o trabalho).

Estes aumentos e diminuições são ligeiramente visíveis, depois da peça acabada, pois deixam por vezes alguns espaços abertos indesejáveis. Mas existem algumas estratégias para disfarçar estes pontos (para quem não gostar muito do resultado final).

Isto acontece porque estes pontos acabam por coincidir sequencialmente nas carreiras e para atenuar este resultado é necessário redistribuir os aumentos e diminuições, na carreira seguinte, respeitando sempre o número total de pontos que essa carreira deve ter.

Deixo-vos, como exemplo, para que possam praticar, a sequência para fazer uma bolinha. Pode ser a cabeça de um bichinho ou apenas para decoração.

Faça as seguintes carreiras de crochet circular (em espiral):

carreira 1. – 6 pontos baixos (pb) num anel mágico (6 pts)

carreira 2. – 6 aumentos (aum) (12 pts)

carreira 3. – *1 pb | 1 aum* (18 pts)

carreira 4. – *2 pb | 1 aum* (24 pts)

carreira 5. – *3 pb | 1 aum* (30 pts)

carreira 6. até 12. – 1 pb em cada ponto (30 pts)

carreira 13. – *3 pb | 1 dim* (24 pts)

carreira 14. – *2 pb | 1 dim* (18 pts)

carreira 15. – *1 pb | 1 dim * (12 pts) (começar a encher a bolinha)

carreira 16. – 6 dim (6 pts)

fechar a bolinha e rematar a linha.

De um modo geral, estes são os traços mais gerais a considerar na técnica de amigurumi em crochet.

Assim, se está familiarizada com os pontos base acima descritos, comece hoje mesmo aquele bonequinho que guardou para fazer mais tarde. Vai ver que é super simples e que vai dar certo no final!

Espero que tenham gostado deste artigo e que vos possa ajudar de algum modo! Se gostarem comentem e partilhem! Voltaremos em breve com mais dicas para partilhar com vocês!

Pub

Pin It on Pinterest

Share This