Os pontos de bordado são inúmeros e muitas vezes, na hora de começar a trabalhar no nosso bordado, temos dificuldade em escolher o ponto mais “adequado” ou aquele que resultará num efeito mais bonito. Uma mesma figura bordada com pontos diferentes pode resultar em efeitos visuais também muito diferentes, que podem valorizar mais ou menos o seu trabalho.

Uma prática muito útil é fazer um “mostruário” pessoal de pontos, que depois poderá sempre consultar para perceber melhor como se traduz o resultado final de um determinado ponto. Pode começar por fazer aqueles pontos que já conhece bem e cada vez que aprender um novo ir acrescentando ao seu “mostruário”. Quero convidá-las(os) a criar o vosso próprio “mostruário” de pontos comigo.

Apesar de o número de pontos de bordado ser bastante elevado (somam-se a estes as variações de pontos) é possível agrupá-los, essencialmente, em pontos de contorno, de preenchimento, de laçada, de nó e compostos.

Hoje vamos dedicar este artigo a alguns pontos de contorno, mais concretamente a pontos atrás, que se caracterizam por serem trabalhados voltando sempre “atrás” no ponto.

NOTA: para que estes pontos fiquem com um aspecto harmonioso, tente fazê-los sempre com o mesmo comprimento! E não muito largos porque tendem a ficar lassos.

Nesta amostra (da esquerda para a direita) constam os pontos: atrás simples, pequinês, entrelaçado simples, pé-de-flor, partido (ou fendido) e o ziguezague (ou de asna).

 

PONTO ATRÁS (simples)

Comecemos pelo ponto atrás simples. Este ponto é, normalmente, empregue para contornar figuras ou fazer linhas e é tão usado no bordado como na costura. É trabalhado, habitualmente, da direita para a esquerda (se a direita for a sua mão dominante).

Procedimento:

  • Faça sair a linha onde pretende começar (1).
  • Espete a agulha no pano uns milímetros mais à frente (2) e faça-a sair uns milímetros mais atrás (3).
  • Feito o primeiro ponto, volte a repetir estes passos para os pontos seguintes, voltando sempre ao orifício deixado pelo ponto anterior.

O ponto atrás simples serve também de base para outros pontos decorativos como o Ponto Pequinês e o Ponto Entrelaçado simples.

Procedimento para o ponto pequinês:

  • Faça uma linha de base em ponto atrás simples.
  • Espete a agulha no pano, no mesmo ponto onde terminou a linha de base anterior e faça passar a agulha por baixo do segundo ponto atrás (da linha de base) – de baixo para cima.
  • Volte com a agulha atrás e faça-a passar por baixo do primeiro ponto atrás (da linha de base) mas, desta vez na direcção contrária – de cima para baixo. Neste último passo, garanta que o fio passa por cima do laço anterior.
  • Volte a repetir os passos até ao final.

 

Procedimento para o ponto entrelaçado (simples):

  • Faça uma linha de base em ponto atrás simples.
  • Espete a agulha no pano, no mesmo ponto onde terminou a linha de base anterior e faça passar a agulha por baixo do primeiro ponto atrás (da linha de base) – na direcção que preferir.
  • De seguida, faça-a passar por baixo do segundo ponto atrás (da linha de base) mas, desta vez na direcção contrária àquela que escolheu anteriormente.
  • Volte a repetir os passos até ao final.

Nota: este ponto é chamado de entrelaçado simples porque apenas se entrelaça o fio num sentido (ex: esquerda para a direita). Se no final quiser votar a entrelaçar o fio no sentido contrário, este ponto passará a chamar-se ponto entrelaçado duplo.

 

PONTO PÉ-DE-FLOR

Este ponto é mais usado para fazer contornos. Apresenta-se com um efeito visual “torcido”, como uma corda. É trabalhado, habitualmente, da esquerda para a direita (se a direita for a sua mão dominante).

Procedimento:

  • Faça sair a linha onde pretende começar (1).
  • Espete a agulha no pano uns milímetros mais à frente (2), de modo a que possa fazer sair a agulha no espaço entre este ponto.
  • Faça, então, sair a agulha a meio (3) do espaço deixado pelo ponto anterior e puxe gentilmente o fio pela parte superior deste mesmo ponto.
  • Feito o primeiro ponto, volte a repetir estes passos para os pontos seguintes, voltando sempre ao orifício deixado pelo ponto anterior.

 

PONTO PARTIDO (ou Fendido)

Este ponto também, habitualmente, usado para contornos mas pode ser aplicado também em preenchimentos.

Procedimento: o modo de executar este ponto é igual ao procedimento para o ponto pé-de-flor, sendo apenas diferente o facto de se abrir uma “fenda” no fio, cada vez que se volta atrás com a agulha.

Nota: tente distribuir uniformemente o fio quando abrir a “fenda” no mesmo.

 

PONTO ZIGUEZAGUE (ou de Asna)

Este ponto é, normalmente, trabalhado numa barra entre duas barras paralelas. O ponto ziguezague é um essencialmente um ponto decorativo.

Procedimento:

  • Faça sair a linha onde pretende começar (1).
  • Espete a agulha no pano uns milímetros mais à frente (2), de modo a que possa fazer sair a agulha no espaço entre este ponto.
  • Faça, então, sair a agulha a meio (3) do espaço deixado pelo ponto anterior e puxe gentilmente o fio pela parte superior deste mesmo ponto.
  • Feito o primeiro ponto, leve  fio à barra superior, até ao lugar +/- a meio de onde formará um novo ponto, e espete aí a agulha (4), fazendo sair uns milímetros mais atrás (5).
  • De seguida, termine o ponto e espete a agulha uns milímetros mais à frente (6).
  • Volte a repetir estes passos para os pontos seguintes.

 

Espero que gostem destes pontos de bordado e voltaremos para continuar com as nossas amostras de pontos.

Bons Bordados!

Gostaria de receber todas as novidades no seu email?

A sua privacidade é muito importante para nós, os seus dados NUNCA serão facultados a terceiros.

Subscreveu a nossa newsletter com sucesso!

Pin It on Pinterest

Share This